Aos perseguidores da Igreja

Consigno os perseguidores da igreja – marxistas e ateus – para que entendam o que pode acontecer quando a igreja for tirada do mundo: Mas explico:

Existem marxistas dentro da igreja, verdadeiras verrugas que se transformam em cânceres.
1. Caos total nas penitenciárias. O pouco de ordem que existe se deve ao trabalho da igreja que leva socorro aos presos: Roupas, materiais de higiene, ajuda médica, limpeza e ordem nas celas. Basta contrastar com as alas dos que são atendidos pela igreja com os que nada querem com a fé cristã. Esses dias uma reportagem na RBS-TV sobre a penitenciária do Jacuí deixou o contraste gritante!
2. Caos no sistema público de saúde. Capelães, pastores e membros de igrejas levam ajuda espiritual aos que sofrem nos hospitais públicos. Deve-se acrescentar que os médicos cristãos atendem com mais desvelo e misericórdia que os demais. Já está comprovado cientificamente: Os enfermos que têm relacionamentos com os irmãos e com a igreja se recuperam mais rapidamente do que os que não têm assistência espiritual. Os crentes atendidos pelo SUS suportam com paciência e resignação o tratamento que lhes é dado, confiando acima de tudo no Cristo, o Filho de Deus.
3. Caos no funcionalismo público. Isto porque os cristãos comprometidos com sua crença são mais fieis e responsáveis com o que fazem que os demais, além de possuírem um senso de responsabilidade, com a moldura da misericórdia.
4. Caos no empreendedorismo. As grandes fábricas empreendedoras do Sul do Brasil foram iniciadas por pessoas cristãs, especialmente imigrantes católicos e protestantes que aqui se instalaram. Os empresários cristãos costumam ser mais honestos e práticos em suas empresas. Aprenderam pelas Escrituras Sagradas a não explorarem seus semelhantes. Alguns que se diziam cristãos e exploravam as pessoas, se arrependeram e endireitaram seus caminhos. Existem muitos testemunhos na história de pessoas assim.
5. Caos em áreas de risco. Traficantes de drogas respeitam os pastores e os crentes que vivem em suas comunidades, por saberem que são pessoas diferentes. Sem os crentes nas áreas de risco social, as comunidades viveriam num caos permanente. O que traz equilíbrio nessas áreas não é a ação do governo, mas da igreja que apazigua a tensão social. Retire-se das favelas e áreas de risco os cristãos, e o caos social será total.
6. Caos social. Os cristãos, (e não faço aqui distinção entre católicos e protestantes) trabalham na recuperação de viciados; possuem casas lares para onde crianças podem ser levadas e bem cuidadas, trabalham com meninos de ruas, ajudam nas favelas, recuperando a autoestima das pessoas e levando-as a se sentirem gente de verdade. Com suas igrejas em lugares de risco a igreja leva a mensagem de Deus para que a paz reine entre a vizinhança. Não fosse a igreja haveria revoltas sociais contínuas na nação. O que venceu os cartéis do tráfico na Colômbia não foi apenas a ação do governo, mas da igreja que perdeu muitos de seus pastores assassinados pelos barões do tráfico.
7. Caos na filantropia. Explico: A maioria dos hospitais e escolas de nível médio e superior existentes no país foram os cristãos, através de suas associações que construíram. Católicos e protestantes construíram escolas e hospitais, que hoje atendem pelo SUS, enquanto o governo raramente constrói escolas e hospitais em número suficiente. O governo brasileiro prefere construir estádios de futebol com dinheiro público a investir em hospitais.
Aqui em Porto Alegre três dos grandes hospitais do SUS foram construídos por um médico, já falecido, que criou o hospital Cristo Redentor, o Hospital Conceição e o Fêmina. Se aquele homem não os tivesse construído, o governo não teria como cumprir seu projeto de saúde pública. Agregue-se a esses o hospital Banco de Olhos, obra das Filhas do Sagrado Coração de Jesus.
E que dizer das Santas Casas de Misericórdia? Numa época em que não havia sistema de saúde público eram essas casas que socorriam os necessitados. E o Hospital Belém em Porto Alegre? Também uma obra da igreja. Que meus leitores evangélicos não se ofendam: Os católicos romanos trouxeram grande contribuição na área filantrópica para essa nação.
O homem que mais investiu na construção de escolas neste Estado foi Leonel de Moura Brizola, que foi amparado por um pastor Metodista e sua esposa e, conforme sua biografia, estudou numa escola Metodista quando criança.
Perseguidores da igreja: Agradeçam aos cristãos, porque sem estes não haveria hospitais e escolas suficientes nesta nação. As escolas públicas se espelham nas particulares para poderem melhorar seu ensino.
8. Caos no sistema governamental. Falta da democracia plena. O cristianismo é o berço da democracia; se não existissem cristãos não haveria democracia plena. A democracia da Europa, dos Estados Unidos e da América Latina se deve aos cristãos que sempre defenderam os direitos individuais. Sem os cristãos na terra teríamos governos déspotas se revezando como acontece com Cuba e Coréia do Norte em que o povo não tem direitos civis.
9. Caos nos direitos civis. Além da democracia, a igreja tem sido a defensora da família e dos direitos dos cidadãos. O direito à vida, e a negação ao aborto e à eutanásia existem porque os cristãos defendem a vida, diferentemente dos ateus e marxistas que defendem o aborto, a eutanásia e tiram dos indígenas seus direitos a ingressarem na cultura ocidental. Não fossem os cristãos, abortos seriam feitos indiscriminadamente. Os Estados Unidos, à medida que suplantaram os direitos cristãos iniciaram um morticínio matando a vida que está sendo gerada e banalizando a fé cristã.
Assim, perseguidores da igreja, apesar de ser vista por alguns de seus agentes de governo como coisa imprestável, a igreja é o sal que tempera, do contrário a sociedade apodreceria mais rapidamente. A igreja, perseguidores, apesar de seus erros e pecados ainda é a luz que alumia os recônditos escuros dessa nação que aos poucos sai da obscuridade!

One Response to Aos perseguidores da Igreja

  1. Creio que este é um tema importante que precisa chegar ao aconhecimento de nossas autoridades e dos políticos em Brasília. Se alguém tiver amigos deputados ou senadores lá, por favor, repassem o artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*