17 – Impotente e não Onipotente

“Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!” (Ef 3.20-21).

Se o que venho afirmando sobre a impotência da igreja diante da severa necessidade do mundo, observe, então a declaração de um psicoterapeuta, J. A. Hadfield:

Olhando para a igreja nos dias de hoje, ficamos chocados diante de sua impotência. A igreja tem bons intelectuais; prega um tipo de piedade e devoção que todos admiram, sacrifica-se para… fazer beneficência, mas até os admiradores da igreja reclamam que a igreja não os atrai por sua falta de poder. O que admira a todos é a falta de poder e o fracasso da igreja. Este anelo do mundo por inspiração e poder deve-se ao fato de que as pessoas não acreditam As pessoas crêem em Deus, o Pai e o reverenciam… crêem em Deus, o Filho… humildemente tentam seguir seus passos, mas na prática assemelham-se àquele grupo da cidade de Éfeso que disseram a Paulo, “nem mesmo ouvimos que existe o Espírito Santo”. E por não terem a fonte de inspiração, são pessoas fracas e descrentes.

Recitamos o credo todos os domingos: “Creio na Pessoa do Espírito Santo”, mas na prática ficamos como aquele menino, confusos quanto ao sentido do que declaramos, que ao voltar do culto pra casa perguntou pra sua mãe: “Eu entendo as palavras do credo apostólico, mas não compreendo uma coisa. O que as pessoas querem dizer quando falam do gato santo na igreja?” As palavras soavam nos ouvidos do menino como “gato santo”, e não é de se admirar da confusão dele, porque cada igreja tem seus gatos santos. Falando sério, o que dizer de um movimento que deveria ser a última esperança do mundo, mas que vem fracassando em sua missão? Nós nos vendemos por quase nada quando nos distanciamos da Fonte de poder e domínio: o Espírito Santo. O cristianismo parece um automóvel bem fabricado, com um enorme tanque de combustível para percorrer longas distâncias, mas fica inoperante porque não tem a ignição do Espírito Santo para fazê-lo andar. Na hora de funcionar, fica parado! Um cristianismo sem o Espírito pode até parecer uma sociedade perfeita, mas é inoperante. É um fardo insuportável sobre a vida dos crentes. Mas, com o Espírito Santo, tudo é possível. O mesmo poder que operou em Jesus produz em nós resultados de qualidade. E não precisamos fazer esforço! Deixamos que o poder que operou na criação opere também em nós. E tornamo-nos criativos também.

Oração: Espírito Santo, opera em mim as obras da Criação e que minhas mãos sejam criativas em tudo o que eu tocar. Amém.

Declaração: Pelo Espírito da criação posso me tornar o centro criativo nos dias atuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*