A Alegria do Povo de Deus

“Também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração” (Is 56.7).

“Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo, regozijo. 19 E exultarei por causa de Jerusalém e me alegrarei no meu povo, e nunca mais se ouvirá nela nem voz de choro nem de clamor” (Is 65.17-18).

Int. Passamos a idéia de que Deus é vingativo, frio, impessoal e emburrado. O Deus emburrado pode ser visto na maneira como nos vestimos e nos ornamos. Mas a Escritura desvenda diante de nossos olhos um Deus que aprecia a alegria, que tem prazer em viver no meio do seu povo. No entanto, precisamos analisar como era a vida do povo de Deus no Antigo e no Novo Testamento.

1. A profetiza Miriã dançou com o povo de Deus (Ex 16.29-21).

2. A música fazia parte do dia a dia do povo de Deus. As mulheres cantando junto ao poço (1 Sm 18.6-7).

“Por que fugiste ocultamente, e me lograste, e nada me fizeste saber, para que eu te despedisse com alegria, e com cânticos, e com tamboril, e com harpa?” (Gn 31.27).

3. A alegria deve estar presente no nosso serviço a Deus. Todos trabalhamos com alegria. “Porquanto não serviste ao Senhor, teu Deus, com alegria e bondade de coração, não obstante a abundância de tudo” (Dt 28.47).

“Após ele, subiu todo o povo, tocando gaitas e alegrando-se com grande alegria, de maneira que, com o seu clamor, parecia fender-se a terra” (1 Rs 1.40).

“Ao quarto dia, se ajuntaram no vale de Bênção, onde louvaram o Senhor; por isso, chamaram àquele lugar vale de Bênção, até ao dia de hoje. Então, voltaram todos os homens de Judá e de Jerusalém, e Josafá, à frente deles, e tornaram para Jerusalém com alegria, porque o Senhor os alegrara com a vitória sobre seus inimigos. Vieram para Jerusalém com alaúdes, harpas e trombetas, para a Casa do Senhor” (2 Cr 20.26-27).

E que mais diz a palavra? “E conduziu com alegria o seu povo e, com jubiloso canto, os seus escolhidos” (Sl 105.43).

4. Entre o povo de Deus há tempo de choro e tempo de riso. Tempo de tristeza e tempo de alegria. Quando estamos tristes, Deus se entristece; quando ele se alegra, nos alegramos. Ver os dias de Neemias e o retorno da Babilônia. No cativeiro era tempo de tristeza, mas no retorno, tempo de alegria!

Antes, não tinham prazer nem em tocar suas músicas: Sl 137.1. Sentavam e choravam de tristeza. Mas depois, no Salmo 126 é diferente:

“Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles. Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres” (Sl 126.1-3).

Quando retornam, eis o que acontece: “Disse-lhes mais: ide, comei carnes gordas, tomai bebidas doces e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do SENHOR é a vossa força” (Ne 8.10)

“No mesmo dia, ofereceram grandes sacrifícios e se alegraram; pois Deus os alegrara com grande alegria; também as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que o júbilo de Jerusalém se ouviu até de longe” (Ne 12.43).

Deus é quem nos alegra com sua presença! “Então, Mordecai saiu da presença do rei com veste real azul-celeste e branco, como também com grande coroa de ouro e manto de linho fino e púrpura; e a cidade de Susã exultou e se alegrou. Para os judeus houve felicidade, alegria, regozijo e honra.

Também em toda província e em toda cidade aonde chegava a palavra do rei e a sua ordem, havia entre os judeus alegria e regozijo, banquetes e festas” (Ester 8.15-17).

5. A verdadeira alegria só existe em Jesus Cristo: “Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente” (Sl 16.11).

“Então, irei ao altar de Deus, de Deus, que é a minha grande alegria; ao som da harpa eu te louvarei, ó Deus, Deus meu” (Sl 43.4).

“Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria, como a nenhum dos teus companheiros. Todas as tuas vestes recendem a mirra, aloés e cássia; de palácios de marfim ressoam instrumentos de cordas que te alegram. Filhas de reis se encontram entre as tuas damas de honra; à tua direita está a rainha adornada de ouro finíssimo de Ofir” (Sl 45.7-9).

Você quer receber unção de alegria? Abandone a iniqüidade e o pecado! Porque a alegria pertence aos salvos e não aos ímpios:

“Cessou o folguedo dos tamboris, acabou o ruído dos que exultam, e descansou a alegria da harpa. Já não se bebe vinho entre canções; a bebida forte é amarga para os que a bebem” (Is 24.8,9).

“Um cântico haverá entre vós, como na noite em que se celebra festa santa; e alegria de coração, como a daquele que sai ao som da flauta para ir ao monte do SENHOR, à Rocha de Israel” (Is 30.29).

“Os resgatados do SENHOR voltarão e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna coroará a sua cabeça; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido” (Is 35.10).

“Assim voltarão os resgatados do SENHOR e virão a Sião com júbilo, e perpétua alegria lhes coroará a cabeça; o regozijo e a alegria os alcançarão, e deles fugirão a dor e o gemido” (Is 51.11).

“Cantai, ó céus, alegra-te, ó terra, e vós, montes, rompei em cânticos, porque o SENHOR consolou o seu povo e dos seus aflitos se compadece” (Is 49.13) e “Rompei em júbilo, exultai à uma, ó ruínas de Jerusalém; porque o SENHOR consolou o seu povo, remiu a Jerusalém” (Is 52.9).

“Celebrai com júbilo ao SENHOR, todos os confins da terra; aclamai, regozijai-vos e cantai louvores. Cantai com harpa louvores ao SENHOR, com harpa e voz de canto; com trombetas e ao som de buzinas, exultai perante o SENHOR, que é rei” (Sl 98.4-6).

About Pr. João de Souza

Pastor, escritor, historiador e pesquisador bíblico

View all posts by Pr. João de Souza →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*