Quais suas expectativas do futuro?

Vivemos épocas de grandes expectativas. Mas, expectativas de quê? Já me perguntaram quais minhas expectativas para o ano novo. Os pregadores modernos incutem em nossa mente que devemos ter expectativas de dias melhores; de que nossas finanças melhorarão; de que dias melhores virão e de que se pensarmos positivamente e com fé o futuro será de sorrisos e alegria.

Os pregadores da modernidade dizem que temos que sonhar os sonhos de Deus, e, com a mesma oratória positivista, prenunciam os bons tempos, como se os dias melhores dependessem de nossas atitudes, e não do que acontece ao nosso redor, na família, na cidade e no mundo!

Como imaginar dias melhores se o “príncipe deste mundo” continua ativo no planeta terra? Como pensar no fim da pobreza se o reino deste mundo está nas mãos da antiga serpente? Como imaginar que nossa vida melhorará se colocamos nossa confiança num sistema satânico que domina a economia mundial? Você pode até sonhar em ganhar na loteria, mas nada disso melhorará sua vida e seus problemas; ao contrário, acarretará maiores problemas pra sua vida espiritual e material.

Comparemos nossas expectativas com as dos irmãos que viveram no primeiro século da era cristã. Que expectativas tinham aqueles irmãos? Que sonhos nutriam? Os irmãos do primeiro século anelavam a volta de Cristo; trabalhavam pelo estabelecimento do reino de Cristo na terra e viviam as vinte e quatro horas nessa expectativa: a de que Cristo voltará e reinará sobre a terra. E tudo o que faziam e planejavam, seja profissionalmente ou para seus lares tinham como objetivo e alvo o reino de Cristo.

Neste sentido trabalhavam duramente, para ajudar os pobres e usavam de seus recursos financeiros para a evangelização. Socorriam os enfermos que morriam pelas ruas de Roma; levavam para suas casas os bebês que a sociedade romana abandonava nas ruas para serem comidos pelos cães.

O resquício dessa dedicação e visão do reino de Cristo ainda podem ser vistos hoje: leprosários, asilos, orfanatos, hospitais, maternidades e, muito do que ainda resta hoje no Brasil são casas de misericórdias (Hospitais da Santa Casa). As Santas Casas e outros hospitais, fundados por gente abnegada (católicos romanos e protestantes) que usavam de todos os recursos financeiros e pessoais para atender os compromissos do reino. Hoje foram desvirtuados de seus objetivos. As empresas de saúde possuem os melhores médicos e quartos; o povo, as grandes enfermarias e um péssimo atendimento. O governo se apoderou de obras em que não pôs sequer um centavo, no passado. Por que? Porque a igreja perdeu a visão do reino e não teve mais dinheiro para ajudar os necessitados. Começou a gastar os recursos consigo mesma!

A igreja, antes auxiliadora e comprometida com o reino de Cristo desvirtuou-se de seu propósito, e atende com conforto os ricos que têm dinheiro e planos de saúde; enquanto os pobres que eram a visão principal da igreja, estão sendo desprezados.

Hoje, entretanto, o evangelho deixou de ter Cristo no centro (Cristocêntrico) e passou a ter o homem no centro (antropocêntrico). O homem se tornou o centro, não mais Cristo e seu reino. A igreja se tornou um fim em si mesma, e não o meio para que Cristo seja glorificado. Assim como os católicos romanos e protestantes, os evangélicos e pentecostais gastam os recursos que eram para o reino de Cristo na construção de suntuosos templos e no enriquecimento de seus pastores.

Ora, no momento em que eu me torno o foco, o centro de tudo e que todas as minhas expectativas giram em torno de meus sonhos, então algo está errado com o evangelho que prego. Isto não quer dizer que não lute por casa própria e carro, mas a casa e o carro têm como fim o reino de Cristo e não meu próprio bem-estar.

Mesmo assim, sou bombardeado a cada fim de ano com perguntas sobre minhas expectativas e meus sonhos para o ano que chega. Ora, meus sonhos são os sonhos de Deus. E que sonhos tem Deus? O estabelecimento do reino de seu Filho na terra. E, para isto trabalho; para isto luto; para isto busco ganhar algum dinheiro; tudo com o fim de trazer o reino de Deus a terra.

Os cristãos pensam apenas em si mesmos; não mais em Cristo e seu reino. Está na hora de voltarmos nossas expectativas para o alvo certo, não para o alvo incerto. O homem e seus desejos é alvo incerto; Cristo e seu reino é alvo correto.

Pensem nisso e tenham a cada ano, um ano novo com novas expectativas: Que Cristo volte e estabeleça seu reino na terra.

5 Responses to Quais suas expectativas do futuro?

  1. Ana maria disse:

    Eu louvo ao Senhor nosso Deus porque existem mais servos que sentem e pensam o mesmo que eu com relação aos projetos humanos . Os sonhos do Altíssimo é nosso alvo. O Senhor te abençõe cada vez mais, pois, teus escritos só podem sair do coração do nosso Pai

  2. Flavio Lima disse:

    Amém e amém!!! O compromisso de Deus nao é nos trazer conforto mas conformar o nosso caráter ao de Jesus Cristo! Infelizmente as igrejas estão lotadas de pessoas que seguem um evangelho sob medida para seus desejos.

    • Flávio. A nova geração de crentes precisa ser confrontada com a verdadeira mensagem do evangelho, mas, lamentavelmente ouve essa bandalheira que é pregada nas igrejas: prosperidade, bênçãos, dinheiro, bem-estar etc. Uma lástima!

  3. Muito bom este site e especialmente os conteúdos descritos.Infelizmente as palavras ditas nos mostram a atual situações de mossas igrejas de hoje . A paz do Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*