Tag Archives: vendilhões

A cilada

Não suporto ler nem ouvir comentários a respeito da corrupção que grassa no meio evangélico. Quase adoeço. Chego a ficar com vontade de me afastar de tudo, de viver a vida cristã num mosteiro; de isolar-me da própria sociedade, de viver em completa reclusão. Essa é a tendência de um profeta.

Prostitutos Cultuais e Mercadores da Fé

Eu estava tentando encontrar um adjetivo para qualificar os atuais cantores e pregadores que cobram elevadas somas em dinheiro para pregar ou cantar nas igrejas e em conferências promovidas por evangélicos, e achei que “mercador da fé” não é um adjetivo apropriado, porque é simples demais para nominar tais pessoas. Pois bem. Vejo esses exploradores da boa-fé evangélica como prostitutos cultuais – que é a tradução da versão atualizada – para os que se prostituíam junto aos templos pagãos e que depois passaram a se prostituir diante do templo do Senhor em Jerusalém. Porque os prostitutos (as) cultuais mencionados na Bíblia exploravam os que se dirigiam ao templo para adoração oferecendo-lhes um pouco de orgia – orgia sexual revestida de espiritualidade, como alguns desses a que me refiro que falam línguas, profetizam, oram pelos enfermos, são místicos e super espirituais… Mas orgiofantes (como os sacerdotes que prestavam culto a Dionísio).

Que volte o azorrague!

O azorrague não passa de um chicote de cordas que Jesus trançou para com ele expulsar os cambistas do pórtico do templo. Fiquei meditando neste texto de João: (Jo 2.15) – “… tendo feito um azorrague de cordas, expulsou todos do templo”.

Nos Últimos Dias…

Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios (1Tm 4.1).

Integridade e Prestação de Contas Sob Investigação – Lee Grady

Seis líderes carismáticos dos Estados Unidos estão sob a mira de um comitê do Senado que investiga os gastos pessoais de cada um deles. Os americanos se perguntam: É deus agindo ou é o diabo?

Hedonismo e o evangelho maltrapilho

Circulam pela rede mundial de computadores as fotos da mansão do fundador da Igreja Universal. Ele é apresentado como alguém que prega o antievangelho e de enriquecimento às custas das ofertas do povo (Como se o bispo fosse o único a usufruir destes privilégios. Investiguem-se os demais líderes de denominações como o da Igreja Deus é Amor e haverão de se surpreender os promotores da justiça). Sem dúvida, as fotos revelam uma mansão de dar inveja a qualquer residente de Hollywood. Ao vê-las, comecei a me perguntar onde “errei” e se entendi bem, ao longo destes 44 anos de ministério, o sentido do evangelho que Jesus pregou e ensinou aos seus discípulos. Por que vivi esses anos todos sem amealhar fortuna? Se aquelas fotos são realmente da casa do bispo, admito que nossos ministérios tomaram rumos diferentes ao longo das últimas décadas.

Pastoreio de Pastores

Trabalhar ajudando colegas de ministérios deveria ser dever de todo pastor. Ao longo dos anos aprendi que o pastor precisa ser também pastoreado, cuidado e compreendido por outros colegas de ministério, sem pretensão alguma; sem interesses pessoais, a exemplo de Barnabé que ajudou a Paulo a se erguer ministerialmente e, mais tarde foi por este incompreendido. Barnabé merece um texto à parte.

O show e o altar

Fui convidado para ser um dos juízes de um festival de música evangélica. Recusei. Não que discorde de tais festivais. Mas porque o festival gospel a que fui convidado a comparecer vinha sendo anunciado também como um tempo de adoração e louvor. E é preciso diferenciar um show musical, de uma reunião em torno do altar.

O Evangelho Segundo os Evangélicos

Nos últimos vinte anos tive publicados 21 livros e ainda tenho outros dezoito esperando serem publicados. Alguns deles vendem regularmente apesar de duas décadas de lançamento no mercado. Os leitores que me acompanham através dos artigos certamente percebem que procuro ser o mais bíblico possível e fiel à doutrina apostólica, algo difícil num mundo em que um escritor para ter sucesso precisa se render ao mercantilismo e a propostas de auto-ajuda que o povo quer e compra nas livrarias. Sempre pedem que eu escreva o que o povo quer ler, e esta recusa de minha parte diminui consideravelmente meu campo de ação. Desculpe-me o desabafo. O que quero dizer é que os evangélicos criaram um evangelho diferente do evangelho de Jesus Cristo revelado aos apóstolos e profetas no primeiro século.

Mercado e Espiritualidade

Os evangélicos consomem produtos como qualquer cidadão desse país. Usam telefone celular, automóveis, freqüentam shoppings, alugam vídeos, lêem jornais, livros, compram Cds e, por conseguinte, produzem e produzem bastante! Gravadoras, jornais, editoras, empresas fabricantes de produtos alternativos como quadros, canetas, relógios, celulares, e por aí afora vai a lista! Editoras de cunhos confessional produzem toneladas de literatura consumidas em grande parte por membros da confissão religiosa, e vendem muito, muito mesmo! E consumimos também os produtos da indústria do entretenimento!