16 – Nada é nosso até que esteja agindo em nós!

“Por esta causa, me ponho de joelhos diante do Pai, de quem toma o nome toda família, tanto no céu como sobre a terra, para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito no homem interior; e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus” (Ef 3.14-19).

Passaremos a falar sobre o Espírito Santo “que nos conduz à redenção” – a redenção que opera dentro de cada um de nós.

No dinamismo de nosso interior reside nossa maior necessidade. Cremos em Deus, em Jesus e no reino de Deus, mas eles são como sonhos vazios, inoperantes, irreais, sem pés-no-chão e sem força para poder caminhar. Como movimento cristão estamos aquém, ou longe da única coisa que pode nos manter afinados com as promessas e com o que Deus tem preparado para nosso desempenho, em nós e através de nós. E me refiro à Pessoa do Espírito Santo. Atamos as mãos de Deus exatamente no momento em que ele estava para depositar tudo em nossos braços. Ficamos distantes do propósito que ele tinha em mente ao nos enviar o Espírito Santo, e, consequentemente todas as demais coisas. Porque é em nosso interior, com a plena ação do Espírito Santo que Deus nos concede tudo, agora! A Bíblia diz que Jesus, depois de “haver dado mandamentos por intermédio do Espírito Santo aos apóstolos…” (At 1.2).

A partir deste momento Deus estava comandando e ordenando toda a obra através do Espírito Santo. A pessoa que não recebe o Espírito Santo desliga-se de Deus e de Cristo. Porque agora trará a pessoa a partir de seu interior.  Antes tudo vinha pelo exterior; agora, pelo interior – a religião do Espírito Santo. Se você não recebe o Espírito você se priva de tudo o que Deus prometeu e do que Jesus reservou como herança a você. Daí a ênfase de Jesus numa questão que parece tão trivial. Ele afirmou que todo pecado será perdoado aos homens, menos a blasfêmia contra o Espírito Santo. Por que? Porque o Espírito Santo é o dedo de Deus que afasta de nós os maus espíritos que agem em nosso interior, para depois nos encher com sua presença e poder. Se recusarmos a mão estendida de Deus – o Espírito Santo que coopera – por blasfêmias positivas, quando ele nos oferece de sua graça, então ele nada pode nos dar! Damos um nó e amarramos o processo da redenção exatamente quando este começaria a operar.

A blasfêmia contra o Espírito Santo quase sempre ocorre, e os perigos daí advindos são infinitesimais. No entanto a negligência silenciosa quanto a ação do Espírito em nossas igrejas é infinitamente mais devastadora, porque deixa a igreja estéril – formalidades sem poder, liturgias sem vida, trabalhos sem a presença do Senhor Jesus.

Oração: Ó Pai, perdoa-nos por obstruir a fonte exatamente quando ela queria fluir. Em nome de Jesus. Amém.

Declaração: Se o pecado é errar o alvo, então perdemos o objetivo. Eu não quero errar o alvo!

About Pr. João de Souza

Pastor, escritor, historiador e pesquisador bíblico

View all posts by Pr. João de Souza →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*