Conjunto musical ou ministério de Louvor?

Depois de publicar tantos livros na área de louvor e de adoração, frequentemente aparecem temas que precisam ser atualizados. E este é um deles. Meus livros publicados desde 1985 nesta área foram: O Ministério de Louvor da Igreja; Louvor e a Edificação da Igreja; Ministério de Louvor: Revolução na Vida da Igreja; Formando Verdadeiros Adoradores, Deixem Soar os Tamborins e, por último o Livro de Ouro do Ministério de Louvor. Da lista acima apenas Deixem Soar os Tamborins e o Livro de Ouro do Ministério de Louvor estão disponíveis no mercado.

Apesar de tanta informação e orientação e de tantos livros publicados por autores brasileiros e estrangeiros, e de haver também seminários de treinamento nesta área por todo o Brasil – com Marcos Witt, Asaph Borba, Sóstenes Mendes, Gerson Ortega, Adhemar de Campos,  Massao Suguihara – apenas para citar os dinossauros (termo que uso para os pais do ministério de louvor no Brasil e no mundo) – que me desculpem o Sóstenes e o Massao, mas eles entraram também na galeria dos dinos – percebo que abundam grupos ou conjuntos ou bandas gospel, mas poucos grupos ou bandas que se dedicam exclusivamente a levar o povo a adorar a Deus e não a participarem de shows.

Alguns que aqui citei lutam constantemente com a tentação de participarem de shows e de fazer escolhas entre o palco e o altar; entre serem obsequiados com ofertas generosas e cobrar cachês altíssimos – e olha que as despesas desses irmãos são enormes – e, no entanto, até onde sei procuram manter uma postura ética no ministério que receberam de Deus.

Bem, apesar de tanta informação disponível, poucos são os grupos de louvor das igrejas que se dedicam ao ministério com a missão de treinar e levar a congregação local na vida de louvor e de adoração. A maior parte dos grupos que conheço é formada para dar show, gingar, ter  fama e lucrar com o ministério de louvor, o que é um desperdício do talento musical e do talento espiritual concedido por Deus. Bem, nem todos os grupos têm talento espiritual que é bem diferente do que ter talento técnico e natural. Quando converso com os líderes desses grupos eles me afirmam que compõem para glorificar a Deus – intenção muito boa – mas que ao fim e a cabo pensam em sua própria glorificação, em cachês e fama!

E olha que nas Escrituras técnica e espiritualidade andam de mãos dadas. Exemplo disso eram os levitas músicos estabelecidos por Davi para adoração vinte e quatro horas. Eram homens capacitados, que entendiam de música e de técnica apurada, unicamente para Deus. Quer dizer, técnica musical e espiritualidade a serviço de Deus, já que foram postos ali no templo para o serviço de Deus e não para agradar o gosto musical do povo.

E não me refiro aqui a melodia, ritmos e instrumentos musicais – porque adoração independe dessas coisas – já que adorar é estilo de vida e não estilo musical. Sobre isto trato com profundidade em meu Livro de Ouro do Ministério de Louvor lançado pela Z3 ideias. WWW.Z3ideias.com.br

São poucos os grupos que se dedicam ao ministério de louvor, e muitos os que se dedicam a shows, inda que tais shows ocorram durante o culto congregacional e sejam limitados a igreja local. Na realidade, a maioria dos grupos de louvor pensa apenas em shows durante os cultos da igreja. Para estes o púlpito é o palco e não o altar. Estão mais para show que adoração a Deus.

Talvez resida aí a resistência dos pastores mais antigos aos novos cânticos e aos grupos de louvor, sua resistência à uma nova liturgia preferindo que sejam tocados os hinos dos hinários apenas com piano ou órgão, porque na tentativa de atualizar os cultos da igreja se decepcionam com as apresentações de seus jovens que ainda insistem em show em vez do altar.

Entendo esses pastores e compreendo porque reagem negativamente a tais grupos. Ao frequentar alguns cultos em igrejas pentecostais e históricas e me deparando com tais grupos conduzido o louvor da igreja eu também me decepciono e mais: Sinto-me envergonhado, pois que sou conhecido por inovar e trazer para a igreja brasileira desde 1976 uma nova liturgia. Assim, os pastores me dizem que querem atualizar sua liturgia, mas seus músicos e cantores os decepcionam dando apenas show. Bateristas inexperientes que tocam exacerbadamente alto e acham que as baquetas servem apenas para fazer barulho; guitarras solo com trinados desnecessários em que se percebe que o músico está mais para show do que para louvor; contrabaixos com sons extremamente altos e que, por produzirem sons graves abafam os demais sons; hinos com letras difíceis e incompreensíveis, e às vezes sem métrica alguma em que as letras são engolidas porque não cabem e nem podem ser cantadas com propriedade dentro do compasso perdendo seu sentido, e, por aí continuam as reclamações dos pastores.

Apesar do treinamento e dos seminários de louvor muitos desses músicos desprezam o que lhes é ensinado preferindo andar na contramão da igreja e na mão do mundo realizando shows, inda que o tubo de ensaio deles não seja mais a garagem da casa, mas os cultos da igreja.

Dirigentes de louvor e equipes de músicos das igrejas – ouçam! Enquanto muitos de nós vemos nos cultos da igreja a oportunidade de nos tornar adoradores e mostrar de que tudo o que fazemos é para Deus com técnica e espiritualidade, vocês são pedras de tropeço porque impedem que os pastores mais antigos experimentem uma nova liturgia e tenham em suas igrejas cultos com mais vida e dinamismo do Espírito Santo. Tais pastores esperam tanto de vocês e decepcionados preferem continuar como antigamente!

Insistiremos em ter grupos de louvor e não em ter conjuntos musicais. Leiam os livros disponíveis no mercado, aprofundem-se no conhecimento técnico e espiritual e parem de decepcionar seus pastores!

Mas também dou um conselho aos pastores: Todos os músicos e cantores que participam do culto devem ter envolvimento com a vida normal da igreja, isto é, devem participar da evangelização, das reuniões de oração, do discipulado, enfim, envolvidos na vida da igreja, com relacionamentos intensos, com compromissos nos problemas sociais da congregação, ajudando nos projetos etc.

Pastores que me leem! Façam isto, e vocês não terão mais grupos para shows, mas verdadeiros ministros de Deus!

10 Responses to Conjunto musical ou ministério de Louvor?

  1. Muito bom e pertinente esse seu artigo.
    Pastor eu peço que o Senhor dê uma olhada em um artigo que postei em meu blog. O titulo deste artigo é “Pilares abalados”. Onde eu falo que hoje em dia os dois pilares do pentecostalismo, santidade e poder de Deus, tem sido substituídos pelos pilares do neopentecostalismo, mundanismo e emocionalismo.
    Dê uma olhada e me faça alguma ressalva ou correção.

    • Martins: Li seu artigo e gostei de sua abordagem. Continue escrevendo, e sendo sempre você mesmo, jamais sendo outro que não você. Ao longo dos anos você criará seu próprio DNA – e, como eu – terá sua própria característica. Algum dia nos encontraremos. Santidade e vida de poder – jamais usos e costumes que são coisas culturais. A cultura passa e com ela tudo o que é inovador. A fé permanece!

      Pastor João

  2. soares disse:

    Isso que está aí há algumas décadas nas igrejas não são liturgias, são badernas travestidas de adoração.
    Tenho que concordar com vários católicos de meus contatos, que a igreja evangélica banaliza e ridiculariza o SENHOR. Apesar que por lá há também em menor escala essa degenerescência á custa de copiar os Pentecostais.

    Luzes coloridas, gelo seco, roupas provocantes, gritarias, chocarrices, barulhada enfim, tudo isso já está nos púlpitos.
    Confesso, está impraticável as igrejas de hoje.
    Não sei até quando vou permanecer nelas.

  3. Renan Getúlio disse:

    Olá Pastor, a Paz do Senhor.
    Acabei de ler nesse momento o livro escrito pelo senhor chamado “Formando verdadeiros Adoradores”, o engraçado que me emprestaram esse livro domingo passado depois do culto. Engraçado porque no sábado fiz uma reunião com toda equipe de Louvor para expor alguns pontos de melhorias ao grupo no ambito de procurarmos um Louvor voltado para um adoração,em Espirito e em Verdade, e sem ler o livro alguns pontos foram enfatizados que estavam escrito no livro. Sou o líder de louvor da igreja, mas sou tecladista, não canto. Creio que essa seja uma dificuldade minha para desempenhar melhor o meu papel de líder, mas de forma indireta já estou motivando a todos para buscar a Deus a todo momento, e graças a Deus, tenho tido respostas boas. Creio que não por a caso que me emprestaram esse livro para ler, estou saindo do trabalho agora e vou para ensaio cheio de entusiasmo e força de vontade para fazermos o melhor a Deus. Só gostaria que soubesse que essas 96 paginas abençoaram muita minha vida essa semana. Que Deus te abençoe sempre

    att
    Renan

    • Renan. Pena que este livro se esgotou e a Editora não quis mais reimpimi-lo. Então, escrevi e a www. Z3ideias.com.br editou meu novo livro O Livro de Ouro do Ministério de Louvor. Este é ainda o mais completo dos livros. Mas, alegro-me que estou contribuindo para que a igreja tome o rumo certo na adoração e louvores a Deus!

  4. Wanessa disse:

    A Paz do Senhor!
    Gostei muito da abordagem desse tema.Infelizmente não temos visto verdadeiros levitas e sim astros que não tem compromisso com a sã doutrina, que é a palavra de Deus.
    Sou jovem, mas confesso não aprovar certos louvores, pois o mesmo deve ter como foco Jesus o autor e consumador da nossa vida e fé! gosto de um certo grupo que o senhor não citou,mas
    quando ouvi pela primeira vez percebi a diferença.Notei a presença de Deus, foi num culto de sexta na igreja onde me congrego no qual ele disse:que tipo de alimento nós temos sido nutrido?o grupo citado é o Logos(antigo não!kkkkk)qual a sua opnião com relação a este grupo?terminando este comentário a palavra do Senhor diz em Sl47.7. Pois Deus é o Rei de toda a terra;cantai louvores com inteligência.Este verso nos fala em todos os aspectos da nossa vida.
    Muito obrigado e que graça do nosso Senhor Jesus esteje convosco.
    P.S:Observei a diferença no tocante ao que é de fato honrar,glorificar e exaltar a Deus com ordem,descência e reverência.

    • Os astros brilham e enriquecem; enquanto nós, lamparinas de Deus, apenas refletimos o brilho de Deus. Esses cantores, na maioria refletem o brilho da fama, o brilho do mundo. Não sei se no céu brilharão. Tenho pena dos que cobram altos cachês e enriquecem à custa do ministério.

  5. Paulo Cesar-Metodista Central De Vitoria Da Conquista BA. disse:

    Segundo a Bíblia, Asafe, o filho de Berequias foi um proeminente músico de sua época e era também um levita consagrado a este ministério!

    Temos informação de que :

    Asafe era regente, (1 Crônicas 6:39 Asafe, o regente do segundo coro, era filho de Berequias, e Berequias era filho de Siméia;)
    Tocava pratos de metal. 1 Crônicas 15:17- Dos grupos de famílias de cantores eles escolheram para tocar pratos de metal os seguintes homens: Hemã, filho de Joel; o seu parente Asafe, filho de Berequias; e Etã, filho de Cuchaías, que era do grupo de famílias de Merari. Escolheram os levitas Zacarias, Jaaziel, Semiramote, Jeiel, Uni, Eliabe, Maaséias e Benaías para ajudá-los; eles tocavam as harpas, que alcançavam notas altas. Para tocarem as liras, que alcançavam notas baixas, escolheram os seguintes levitas: Matitias, Elifeleu, Micnéias, Azazias e os guardas do Templo, Obede-Edom e Jeiel.
    Cantor. 1 Crônicas 15:19 Assim, os cantores Hemã, Asafe e Etã se faziam ouvir com címbalos de bronze;
    Foi escolhido entre os levitas que ministrariam louvores a Deus, sendo Asafe o chefe. 1 Crônicas 16:4 Designou dentre os levitas os que haviam de ministrar diante da arca do SENHOR, e celebrar, e louvar, e exaltar o SENHOR, Deus de Israel, a saber, 5 Asafe, o chefe, Zacarias, o segundo, e depois Jeiel, Semiramote, Jeiel, Matitias, Eliabe, Benaia, Obede-Edom e Jeiel, com alaúdes e harpas; e Asafe fazia ressoar os címbalos. 5 Asafe foi nomeado o chefe deles, e Zacarias, o seu ajudante. Para tocarem lira, foram nomeados: Jeiel, Semiramote, Jeiel, Matitias, Eliabe, Benaías, Obede-Edom e Jeiel. Para tocar pratos, foi nomeado Asafe,
    O Ministério músico dos levitas foi instituído por Davi. 1 Crônicas 16:7 Foi nesse dia que Davi deu pela primeira vez a Asafe e aos seus colegas levitas a responsabilidade de cantarem louvores a Deus, o SENHOR.
    Era um ministério permanente! 1 Crônicas 16:37 O rei Davi pôs Asafe e os seus colegas levitas como encarregados permanentes da adoração que era feita no lugar onde a arca da aliança havia sido colocada. Eles deviam cumprir ali os seus deveres todos os dias.
    Os membros do coro foram escolhidos pelo Rei e pelos líderes dos levitas com a missão de anunciar as mensagens de Deus! 1 Crônicas 25:1 O rei Davi e os líderes dos levitas escolheram os seguintes grupos de famílias de levitas para dirigirem os cultos de adoração: Asafe, Hemã e Jedutum. Eles deviam anunciar as mensagens de Deus, acompanhados por música de harpas, liras e pratos. Esta é a lista dos homens escolhidos para este serviço: 2 Os quatro filhos de Asafe: Zacur, José, Netanias e Asarela. Quem os dirigia era Asafe, que anunciava as mensagens de Deus quando o rei mandava.
    Segundo o texto anterior(I Crôn.25:1), as mensagens de Deus eram dadas ao som das harpas, liras e pratos.
    Todos os filhos de Asafe cantavam nos serviços religiosos do templo. (1 Crônicas 25:6 Todos os seus filhos cantavam nos serviços religiosos do Templo, tocando pratos, liras e harpas. Quem os dirigia era o pai. Asafe, Jedutum e Hemã estavam debaixo das ordens do rei.)
    Os levitas seguiam um “escala de música” para o serviço de cântico do templo. 1 Crônicas 25:9 (9-31) Esses duzentos e oitenta e oito homens foram divididos de acordo com as suas famílias em vinte e quatro grupos de doze, cada grupo com um chefe. Esta é a ordem dos seus turnos de serviço: (1) José, da família de Asafe; (2) Gedalias; (3) Zacur; (4) Zeri; (5) Netanias; (6) Buquias; (7) Jesarela; (8) Jesaías; (9) Matanias; (10) Simei; (11) Uziel; (12) Hasabias; (13) Sebuel; (14) Matitias; (15) Jerimote; (16) Hananias; (17) Josbecasa; (18) Hanani; (19) Maloti; (20) Eliata; (21) Hotir; (22) Gidalti; (23) Maaziote; (24) Romanti-Ézer.
    Da família de Asafe haviam os que serviam como guardas do templo. 1 Crônicas 26:1 Segue a lista dos levitas que foram escalados para trabalhar como guardas do Templo: Meselemias, filho de Coré, da família de Asafe e do grupo de famílias de Corá.
    Além das roupas especiais para cantarem, haviam os sacerdotes que tocavam trombetas. 2 Crônicas 5:12 E todos os levitas que eram músicos, isto é, Asafe, Hemã e Jedutum, e os membros dos seus grupos de famílias estavam de pé no lado leste do altar, vestidos de roupas de linho e com pratos musicais, harpas e liras nas mãos. Junto com eles estavam cento e vinte sacerdotes que sabiam tocar trombetas.
    Foi um descendente de Asafe que encorajou Josafá e ajudou o povo de Deus a ganhar uma batalha com música. 2 Crônicas 20:14 De repente, o Espírito de Deus desceu sobre um levita que estava ali no meio do povo. Chamava-se Jaaziel e era descendente de Asafe. Jaaziel era filho de Zacarias, neto de Benaías, bisneto de Jeiel e trineto de Matanias.(II Crônicas 20:14-30)
    No reinado de Ezequias, o ministério da música foi resgatado pelo rei, para que novamente o nome de Deus fosse invocado em Seu templo com os cânticos compostos por Asefe e por Davi. .2 Crônicas 29: 4-30. V.12 Estavam ali os seguintes levitas: do grupo de Coate: Maate, filho de Amasai, e Joel, filho de Azarias; do grupo de Merari: Quis, filho de Abdi, e Azarias, filho de Jealelel; do grupo de Gérson: Joá, filho de Zima, e Éden, filho de Joá; do grupo de Elisafã: Sinri e Jeuel; do grupo de Asafe: Zacarias e Matanias; do grupo de Hemã: Jeuel e Simei; do grupo de Jedutum: Semaías e Uziel. 2 Crônicas 29:30 30 O rei e as altas autoridades disseram aos levitas que cantassem ao SENHOR os cânticos compostos por Davi e pelo profeta Asafe. Cantaram cheios de alegria e depois se ajoelharam e adoraram a Deus.
    Quando o Rei Josias buscou ao Senhor, ele procurou também reinstituir o serviço sagrado (inclusive o dos levitas cantores) 2 Crônicas 35:7-18. V.15 Os cantores do grupo de Asafe estavam nos seus lugares, de acordo com as ordens do rei Davi e de Asafe, de Hemã e de Jedutum, o profeta do rei. Os guardas também estavam nos seus lugares guardando os portões do Templo. Nenhum deles precisou abandonar o seu posto, pois os seus colegas, os outros levitas, prepararam a parte dos sacrifícios que era deles.
    Após o cativeiro babilônico, quando Esdras e Neemias descrevem a reconstrução de Jerusalém eles indicam que o ministério da música foi restabelecido no templo. Esdras 2:40 (40-42) Esta é a lista dos grupos de famílias de levitas que voltaram do cativeiro: Levitas descendentes de Jesua e Cadmiel, que eram descendentes de Hodavias: setenta e quatro. Músicos descendentes de Asafe: cento e vinte e oito. Porteiros descendentes de Salum, de Ater, de Talmom, de Acube, de Hatita e de Sobai: ao todo, cento e trinta e nove. Esdras 3:10 Quando os construtores colocaram os alicerces do Templo, os sacerdotes ficaram de pé, vestidos com roupas especiais para aquela ocasião e com trombetas nas mãos. Os levitas descendentes de Asafe carregavam pratos musicais para louvar a Deus, o SENHOR, de acordo com o que Davi, rei de Israel, havia mandado. Neemias 11:22 O chefe dos levitas que moravam em Jerusalém era Uzi, filho de Bani e neto de Hasabias. Os seus antepassados foram Matanias e Mica. Ele pertencia ao grupo de famílias de Asafe, que era o grupo responsável pela música nos serviços do Templo.Neemias 12:33 Os seguintes sacerdotes, tocando trombetas, marchavam em seguida: Azarias, Esdras, Mesulã, Judá, Benjamim, Semaías e Jeremias. Depois vinha Zacarias, filho de Jônatas e neto de Semaías. (Seus outros antepassados foram Matanias, Micaías e Zacur, do grupo de famílias de Asafe.)
    A restauração do serviço e do ministério dos levitas músicos se relaciona à epoca em que os mesmos foram estabelecidos. Neemias 12:46 46 Desde a época do rei Davi e de Asafe, o músico, muito tempo atrás, os músicos haviam dirigido os hinos de louvor e de agradecimento a Deus
    Asafe compôs alguns salmos: Salmos 50:1 Deus, o SENHOR Deus, fala e chama todos os moradores do mundo, de um lado da terra ao outro. Salmos 73:1 Na verdade, Deus é bom para o povo de Israel, ele é bom para aqueles que têm um coração puro. Salmos 74:1 Ó Deus, por que nos abandonaste para sempre? Por que estás irado com as ovelhas do teu rebanho? Salmos 75:1 Nós te damos graças, ó Deus, nós damos graças. Anunciamos a tua grandeza e contamos as coisas maravilhosas que tens feito. Salmos 76:1 Deus é bem conhecido em Judá; o seu nome é famoso em Israel. Salmos 77:1 Eu grito bem alto para Deus; grito, e ele me ouve. Salmos 78:1 Meu povo, escute o meu ensino e preste atenção no que estou dizendo! Salmos 79:1 Ó Deus, os pagãos invadiram a tua terra, profanaram o teu santo Templo e deixaram Jerusalém em ruínas. Salmos 80:1 Ouve-nos, ó Pastor de Israel! Escuta-nos, tu que guias o teu rebanho! Tu que estás sentado no teu trono, que fica sobre os querubins, Salmos 81:1 Cantem com alegria a Deus, o nosso defensor; cantem louvores ao Deus de Jacó. Salmos 82:1 Deus toma o seu lugar na reunião dos deuses e no meio deles dá a sua sentença: Salmos 83:1 Ó Deus, não fiques em silêncio! Não te cales, nem fiques parado, ó Deus! Salmos 150:1 Aleluia! Louvem a Deus no seu Templo. Louvem o seu poder, que se vê no céu.

    Ainda Nos Dias de Davi:

    Davi deu a ordem para os chefes dos levitas constituírem seus irmãos os cantores. 1 Crônicas 15:16 Disse Davi aos chefes dos levitas que constituíssem a seus irmãos, os cantores, para que, com instrumentos músicos, com alaúdes, harpas e címbalos se fizessem ouvir e levantassem a voz com alegria. 1 Crônicas 16:37 O rei Davi pôs Asafe e os seus colegas levitas como encarregados permanentes da adoração que era feita no lugar onde a arca da aliança havia sido colocada. Eles deviam cumprir ali os seus deveres todos os dias.
    Era um total de 4.000 pessoas para louvar; O próprio Davi preparou os instrumentos. 1 Crônicas 23:5 quatro mil porteiros e quatro mil para louvarem o SENHOR com os instrumentos que Davi fez para esse mister. 2 Crônicas 29:26 Estavam, pois, os levitas em pé com os instrumentos de Davi, e os sacerdotes, com as trombetas. 2 Crônicas 29:27 Deu ordem Ezequias que oferecessem o holocausto sobre o altar. Em começando o holocausto, começou também o cântico ao SENHOR com as trombetas, ao som dos instrumentos de Davi, rei de Israel. Neemias 12:36 e seus irmãos, Semaías, Azarel, Milalai, Gilalai, Maai, Netanel, Judá e Hanani, com os instrumentos músicos de Davi, homem de Deus; Esdras, o escriba, ia adiante deles.

    Os levitas louvavam com os instrumentos músicos do Senhor. 2 Crônicas 7:6 Assim, o rei e todo o povo consagraram a Casa de Deus. Os sacerdotes estavam nos seus devidos lugares, como também os levitas com os instrumentos músicos do SENHOR, que o rei Davi tinha feito para deles se utilizar nas ações de graças ao SENHOR, porque a sua misericórdia dura para sempre. Os sacerdotes que tocavam as trombetas estavam defronte deles, e todo o Israel se mantinha em pé.
    Na coroação de Joás, os levitas e cantores estavam em seus postos. 2 Crônicas 23:13 olhou, e eis que o rei estava junto à coluna, à entrada, e os capitães e os que tocavam trombetas, junto ao rei; e todo o povo da terra se alegrava, e se tocavam trombetas. Também os cantores com os instrumentos músicos dirigiam o canto de louvores. Então, Atalia rasgou os seus vestidos e clamou: Traição! Traição!
    Na restauração da Páscoa, os instrumentos músicos estavam presentes com o ministério da música. 2 Crônicas 30:21 Os filhos de Israel que se acharam em Jerusalém celebraram a Festa dos Pães Asmos por sete dias, com grande júbilo; e os levitas e os sacerdotes louvaram ao SENHOR de dia em dia, com instrumentos que tocaram fortemente em honra ao SENHOR. 2 Crônicas 34:13 Todos os levitas peritos em instrumentos músicos eram superintendentes dos carregadores e dirigiam a todos os que faziam a obra, em qualquer sorte de trabalho. Outros levitas eram escrivães, oficiais e porteiros.
    O MINISTÉRIO DA MÚSICA COMO FOI ORDENADO POR DAVÍ, NÃO SURGIU COMO FRUTO DA CRIATIVIDADE DO PROFETA, MAS FOI INSTRUÇÃO DIVINA PARA QUE O MESMO ACONTECESSE DE FORMA ORDENADA E AGRADÁVEL A DEUS!

    2 Crônicas 29:25 Também estabeleceu os levitas na Casa do SENHOR com címbalos, alaúdes e harpas, segundo mandado de Davi e de Gade, o vidente do rei, e do profeta Natã; porque este mandado veio do SENHOR, por intermédio de seus profetas.

    1 Crônicas 23:30 Deviam estar presentes todas as manhãs para renderem graças ao SENHOR e o louvarem; e da mesma sorte, à tarde;

    1 Crônicas 16:42 Com eles, pois, estavam Hemã e Jedutum, que faziam ressoar trombetas, e címbalos, e instrumentos de música de Deus; os filhos de Jedutum eram porteiros.

    Os cantores eram sustentados pelas doações do povo de Deus. (ofertas/dízimos). Neemias12: 46 Pois já outrora, nos dias de Davi e de Asafe, havia chefes dos cantores, cânticos de louvor e ações de graças a Deus. 47 Todo o Israel, nos dias de Zorobabel e nos dias de Neemias, dava aos cantores e aos porteiros as porções de cada dia; e consagrava as coisas destinadas aos levitas, e os levitas, as destinadas aos filhos de Arão.

    Neemias 13:5 e fizera para este uma câmara grande, onde dantes se depositavam as ofertas de manjares, o incenso, os utensílios e os dízimos dos cereais, do vinho e do azeite, que se ordenaram para os levitas, cantores e porteiros, como também contribuições para os sacerdotes.

    Algumas Lições Aprendidas Com Este Estudo:

    Alguém que queira ser um ministro de louvor deve ser escolhido por Deus para este ministério. Por mais que Davi fosse um músico excelente, não foi escolhido para exaltar a Deus com os cânticos no templo. Apenas levitas (pastores consagrados para este fim e que entendessem de música, poderiam ministrar a música do templo).
    Asafe era regente, chefe, cantor, tocava pratos e profetizava com os seus cânticos. Isso mostra que Deus pode usar ricamente aqueles a quem Ele escolhe.
    Deus escolheu Davi, Gade e Natã(3 profetas) para estabelecer a ordem no serviço do templo no que diz respeito à música. É o ministério mais bem recomendado (por 3 profetas).
    Provavelmente haviam outros instrumentos musicais, tais como os tambores, mas, Deus preferiu deixá-los de fora do templo. Por quê?
    Asafe conduziu a sua família ao mesmo ministério e isso foi passado de pai para filho de geração a geração.
    A música representa adoração, no incidente com Josafá, percebe-se que aquele descendente de Asafe foi usado por Deus para levar o povo à verdadeira adoração através da música. (É coincidência a Bíblia mencionar o vale de Josafá como uma representação do conflito final? Joel 3: 2, 12)
    Davi aceitou e ordenou o ministério levítico da música.
    Os levitas cantores não recebiam de acordo com sua produção musical, (ou seja, quanto maior sucesso maior seu ganho/lucro) mas, recebiam igualmente e do dízimo. Eles seguiam ordens que vinham diretamente de Deus concernentes ao serviço prestado a Deus! Diferente de hoje!

    • Obrigado, irmão, por seu texto. Achei muito longo, mas coerente da forma em que o irmão vê a questão dos levitas. Eu ainda continuo a crer que os levitas de hoje são toda a igreja, os salvos, e que não existem novos levitas, todos somos sacerdotes do Deus Altíssimo.

  6. paulo disse:

    sou levita e o fato de hoje termos falsos adoradores no altar se deve ao fato de que a igreja tambem não da estrutura espiritual e nem financeira o que é biblico,e sobrecarrega demais seus musicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*